.Jogo células estaminais!

Sexta-feira, 20 de Março de 2009

Alelo - O que é?

Um alelo é cada uma das diferentes formas de um dado gene, ocupando uma posição num dado cromossoma (Lócus).

Existem seres que são diploides, isto é, têm pares de cromossomas homólogos nas suas células somáticas, contendo duas cópias do mesmo gene. Assim aos seres que contêm duas cópias idênticas do gene considerado, chamamos homozigótico, por outro lado denominamos de heterozigotico os seres a que contêm alelos diferentes.

Mas existem duas excepções, a dominância incompleta e a co-dominância.

Dominância incompleta ocorre quando os alelos misturam as suas características no fénotipo. Co-dominância é quando os alelos se expressam em simultâneo.

publicado por geneticareaprojeto às 07:13
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

DNA recombinante

DNA recombinante é uma técnica que origina uma sequência de DNA artificial, que é obtido através da junção de diferentes cadeias de DNAs.

Esta técnica está cada vez a ser mais desenvolvida e pode ter várias finalidades, como a produção: de insulina, de algumas proteínas do sangue, de activadores de defesas para combater alguns tumores, de vacinas sintéticas e para a realização de testes de paternidade.

DNA recombinante é uma sequencia de DNA artificial, que é obtido através da junção de diferentes cadeias de DNAs.

Esta técnica esta cada vez a ser mais desenvolvida e pode ter varias finalidades. Algumas finalidades desta técnica são a produção de insulina, de algumas proteínas do sangue, de activadores de defesas para combater alguns tumores, criação de vacinas sintéticas e para a realização de testes de paternidade.

</style> </p>
publicado por geneticareaprojeto às 07:10
link do post | comentar | favorito

Contributos de Mendel

Uma pessoa bastante importante para o desenvolvimento da manipulação genética, tem como nome Gregor Mendel.

Depois de concluir os seus estudos, em Ciências e Matemáticas, começou a dar aulas e ao mesmo tempo cuidava do jardim de um mosteiro.  Foi nesse mosteiro que iniciou as suas investigações.

Começou por trabalhar com várias plantas e animais, mas sem grande sucesso. Os seus melhores resultados foram obtidos com ervilheiras da espécie Pisum sativum.

Escolheu esta espécie de ervilhas devido ao seu cultivo fácil e ao facto de estas obterem inúmeros descendentes.

Com esta investigação delineou processos quantitativos muito rigorosos.

Mendel seleccionou linhas puras de uma dada característica, e efectuaram-se os cruzamentos parentais. O cruzamento parental deu origem à geração F1, de onde se vão retirar dois descendentes para fazer o cruzamento, que dará origem à geração F2. A este conjunto de técnicas damos o nome de monoibridismo.

Após múltiplas experiências aventurou-se num outro campo, a que chamamos diibridismo, onde realizou os mesmos processos do  monoibridismo, mas com duas características.

É a partir do diibridismo que cria a Primeira Lei de Mendel ou Lei da Segregação Independente dos Factores.

A segunda Lei de Mendel ou Lei da Segregação Independente dos Factores é identificada pela realização do cruzamento teste.

 

publicado por geneticareaprojeto às 07:08
link do post | comentar | favorito

A transcrição do ADN - O dogma central da biologia

Transcrição

 

Como já foi referido o Dogma Central da Biologia diz-nos que a informação apenas passa do DNA para o RNA e deste para as proteínas. Ao primeiro passo chama-se transcrição e ao segundo tradução. Nesta secção iremos explicar cada um deles.

            Na transcrição, parte do DNA desenrola-se e uma enzima conhecida como RNA polimerase liga-se ao tripleto AUG (um tripleto é o conjunto de três nucleótidos seguidos), por este ser o tripleto de iniciação, e começa a formar uma cadeia de RNA, que é o inverso da cadeia de DNA original, ou seja:

 ·à guanina corresponde a citosina;

 ·à citosina corresponde a guanina;

 ·à timina corresponde a adenina;

 ·como no RNA o uracilo substitui a timina, à adenina corresponde o uracilo.

Após atingir um esta cadeia chamamos RNA pré-mensageiro, pois ainda precisa de passar por um processo chamado processamento. No processamento determinadas partes do RNA transcrito são removidas, denominadas intrões, enquanto que as restantes, chamadas exões, se unem para formar o mRNA, também conhecido como RNA mensageiro. É esta sequência que codifica os aminoácidos da proteína que se pretende formar. Nos seres prócarióticos este processo ocorre no citoplasma e nos seres eucarióticos  no núcleo, saindo depois para o citoplasma.

No entanto, no processo de transcrição não é só criado mRNA. Também são criados:

·tRNA que, graças à sua estrutura, se liga a um aminoácido, correspondendo cada tipo de tRNA a um aminoácido, mas podendo vários tipos de tRNA  ligar-se ao mesmo tipo de aminoácido;

·rRNA, que se une a proteínas para formar os ribossomas, que irão ler a cadeia de mRNA e, depois de receber as cadeias de tRNA correspondentes, ligar os aminoácidos pela ordem correcta para formar a proteína originalmente codificada.

 

 

- ribossoma

publicado por geneticareaprojeto às 07:03
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Alelo - O que é?

. DNA recombinante

. Contributos de Mendel

. A transcrição do ADN - O...

. ADN: a sua história e est...

. Manipulação genética

. Células estaminais

. Um update fresquinho

. A introdução

. O ínicio do trabalho

.arquivos

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

.links

Website Design
Website Design
online